Pasta Compartilhada

Posto aqui diversos textos que reuni ao longo dos anos com temática Educação. Os textos poderão ser acessados em minha pasta particular do OneDrive. Não esqueçam de deixar um agradecimento para mim, pois foi bem difícil organizar  tudo aquilo. Professores, estudantes, bons estudos!

snoopy

https://onedrive.live.com/redir?resid=8B07EE7C8601DAF!531&authkey=!AFO_7zGT1gZ6GTY&ithint=folder%2cpdf

Anúncios

A culpa é dos professores? Resposta à Revista Veja!

Tem gente que ainda se doa para responder a este veículo de comunicação corrompido pelos Yoschpes da vida, mas vale a argumentação da professora!

RESPOSTA À REVISTA VEJA

Abaixo estou enviando uma cópia da carta escrita por uma professora que no Colégio Estadual Mesquita, à revista Veja. Peço por favor que repasse a todos que conhecem, vale a pena ler.

Sou professora do Estado do Paraná e fiquei indignada com a reportagem da jornalista Roberta de Abreu Lima “Aula Cronometrada”. É com grande pesar que vejo quão distante estão seus argumentos sobre as causas do mau desempenho escolar com as VERDADEIRAS  razões que  geram este panorama desalentador. Não há necessidade de cronômetros, nem de especialistas  para diagnosticar as falhas da educação. Há necessidade de todos os que pensam que: “os professores é que são incapazes de atrair a atenção de alunos repletos de estímulos e inseridos na era digital” entrem numa sala de aula e observem a realidade brasileira. Que alunos são esses “repletos de estímulos” que muitas vezes não têm o que comer em suas casas quanto mais inseridos na era digital? Em que  pais de famílias oriundas da pobreza  trabalham tanto que não têm como acompanhar os filhos  em suas atividades escolares, e pior em orientá-los para a vida? Isso sem falar nas famílias impregnadas pelas drogas e destruídas pela ignorância e violência, causas essas que infelizmente são trazidas para dentro da maioria das escolas brasileiras. Está na hora dos professores se rebelarem contra as acusações que lhes são impostas. Problemas da sociedade deverão ser resolvidos pela sociedade e não somente pela escola.Não gosto de comparar épocas, mas quando penso na minha infância, onde pai e mãe, tios e avós estavam presentes e onde era inadmissível faltar com o respeito aos mais velhos, quanto mais aos professores e não cumprir as obrigações fossem escolares ou simplesmente caseiras, faço comparações com os alunos de hoje “repletos de estímulos”. Estímulos de quê?  De passar o dia na rua, não fazer as tarefas, ficar em frente ao computador, alguns até altas horas da noite, (quando o têm), brincando no Orkut, ou o que é ainda pior envolvidos nas drogas. Sem disciplina seguem perdidos na vida.

Realmente, nada está bom. Porque o que essas crianças e jovens procuram é amor, atenção, orientação e disciplina.

Rememorando, o que tínhamos nós, os mais velhos,  há uns anos atrás de estímulos? Simplesmente: responsabilidade, esperança, alegria. Esperança que se estudássemos teríamos uma profissão, seríamos realizados na vida. Hoje os jovens constatam que se venderem drogas vão ganhar mais. Para quê o estudo? Por que numa época com tantos estímulos não vemos olhos brilhantes nos jovens? Quem, dos mais velhos, não lembra a emoção de somente brincar com os amigos,  de ir aos piqueniques, subir em árvores?

E, nas aulas, havia respeito, amor pela pátria.. Cantávamos o hino nacional diariamente, tínhamos aulas “chatas” só na lousa e sabíamos ler, escrever e fazer contas com fluência.

Se não soubéssemos não iríamos para a 5ª. Série. Precisávamos passar pelo terrível, mas eficiente, exame de admissão. E tínhamos motivação para isso.

Hoje, professores “incapazes” dão aulas na lousa, levam filmes, trabalham com tecnologia, trazem livros de literatura juvenil para leitura em sala-de-aula (o que às vezes resulta em uma revolução),  levam alunos à biblioteca e a outros locais educativos (benza, Deus, só os mais corajosos!) e, algumas escolas públicas onde a renda dos pais comporta, até a passeios interessantes, planejados minuciosamente, como ir ao Beto Carrero.

E, mesmo, assim, a indisciplina está presente, nada está bom. Além disso, esses mesmos professores “incapazes”,  elaboram atividades escolares como provas, planejamentos, correções nos fins-de-semana, tudo sem remuneração;

Todos os profissionais têm direito a um intervalo que não é cronometrado quando estão cansados. Professores têm 10 minutos de intervalo, quando têm de escolher entre ir ao banheiro ou tomar às pressas o cafezinho. Todos os profissionais têm direito ao vale alimentação, professor tem que se sujeitar a um lanchinho, pago do próprio bolso, mesmo que trabalhe 40 h.semanais. E a saúde? É a única profissão que conheço que embora apresente atestado médico tem que repor as aulas.Plano de saúde? Muito precário.

Há de se pensar, então, que  são bem remunerados… Mera ilusão! Por isso, cada vez vemos menos profissionais nessa área, só permanecem os que realmente gostam de ensinar, os que estão aposentando-se e estão perplexos com as mudanças havidas no ensino nos últimos tempos e os que aguardam uma chance de “cair fora”.Todos devem ter vocação para Madre Teresa de Calcutá, porque por mais que  esforcem-se em ministrar boas aulas, ainda ouvem alunos chamá-los de “vaca”,”puta”, “gordos “, “velhos” entre outras coisas. Como isso é motivante e temos ainda que ter forças para motivar. Mas, ainda não é tão grave.

Temos notícias, dia-a-dia,  até de agressões a professores por alunos. Futuramente, esses mesmos alunos, talvez agridam seus pais e familiares.

Lembro de um artigo lido, na revista Veja, de Cláudio de Moura Castro, que dizia que um país sucumbe quando o grau de incivilidade de seus cidadãos ultrapassa um certo limite.

E acho que esse grau já ultrapassou. Chega de passar alunos que não merecem. Assim, nunca vão saber porque devem estudar e comportar-se na sala de aula; se passam sem estudar mesmo, diante de tantas chances, e com indisciplina… E isso é um crime! Vão passando série após série, e não sabem escrever nem fazer contas simples. Depois a sociedade os exclui, porque não passa a mão na cabeça. Ela é cruel e eles já são adultos.

Por que os alunos do Japão estudam? Por que há cronômetros? Os professores são mais capacitados? Talvez, mas o mais importante é  porque há disciplina. E é isso que precisamos e não de cronômetros.  Lembrando: o professor estadual só percorre sua íngreme carreira mediante cursos, capacitações que são realizadas, preferencialmente aos sábados. Portanto, a grande maioria dos professores está constantemente estudando e aprimorando-se. Em vez de cronômetros, precisamos de carteiras escolares, livros, materiais, quadras-esportivas cobertas (um luxo para a grande maioria de nossas escolas), e de lousas, sim, em melhores condições e em maior quantidade..

Existem muitos colégios nesse Brasil afora que nem cadeiras possuem para os alunos sentarem. E é essa a nossa realidade!  E, precisamos, também, urgentementede educação para que tudo que for fornecido ao aluno não seja destruído por ele mesmo

Em plena era digital, os professores ainda são obrigados a preencher os tais livros de chamada, à mão: sem erros, nem borrões  (ô, coisa arcaica!), e ainda assim se ouve falar em cronômetros. Francamente!!!

Passou da hora de todos abrirem os olhos  e fazerem algo para evitar uma calamidade no país, futuramente. Os professores não são culpados de uma sociedade incivilizada e de banditismo, e finalmente, se os professores  até agora  não responderam a todas as acusações de serem despreparados e  “incapazes” de prender a atenção do aluno com aulas motivadoras é porque não tiveram TEMPO.

Responder a essa reportagem custou-me metade do meu domingo, e duas turmas sem as provas corrigidas.

Vamos fazer uma corrente via internet, repasse a todos os seus! Grata

Vamos começar uma corrente nacional que pelo menos dê aos professores respaldo legal quando um aluno o xinga, o agride… chega de ECA que não resolve nada, chega de Conselho Tutelar que só vai a favor da criança e adolescente (capazes às vezes de matar, roubar e coisas piores), chega de salário baixo, todas as profissões e pessoas passam por professores, deve ser a carreira mais bem paga do país, afinal os deputados que ganham 67% de aumento tiveram professores, até mesmo os “alfabetizados funcionais”. Pelo amor de Deus somos uma classe com força!!! Somos politizados, somos cultos, não precisamos fechar escolas, fazer greves, vamos apresentar um projeto de Lei que nos ampare e valorize a profissão.
Vanessa Storrer – professora da rede Municipal de Curitiba!

. Esta mensagem foi “Anos atrás eu sabia tudo, hoje sei que nada sei. A educação é o descobrimento progressivo da nossa ignorância. ” William James Durant

 

As bruxas ontem e hoje

   

    O imaginário popular imagina a bruxa como uma velha encarquilhada e que usa de sortilégios mágicos para conquistar os homens e comer criancinhas (sem nenhum trocadilho maldoso). No sabath mágico do ideário da idade média realizavam os rituais onde invocavam o próprio satã para possuí-las, de onde retiravam seu poder maléfico.

    Claro que este fato distorcido sobre os rituais pagãos levaram diversas mulheres à fogueira durante os períodos da Inquisição na Europa. A Igreja Católica usou diversas mentiras sobre a velha religião para calar e colocar as mulheres em seu devido lugar. Foram para fogueira principalmente curandeiras, parteiras, ou quaisquer espíritos femininos que apresentassem pensamento livre e não subserviente. 

    Durante a era mitológica as bruxas eram seres muito próximos aos deuses. Por exemplo a feiticeira Circe, filha da deusa do submundo Hécate; morava em uma ilha paradisíaca Eana, onde foi exilada (um exílio paradisíaco), e costumava transformar os homens que aportavam na ilha em animais, como descobriu Ulisses na Odisséia de Homero. Ela possuía o poder de uma deusa, porém seu corpo era mortal, e Ulisses se aproveitou deste fato para libertar seus homens.

    Hécate, a deusa do submundo,  da lua em seu aspecto noturno, negro e também das encruzilhadas, onde geralmente se enforcavam os criminosos. Um fato interessante sobre as encruzilhadas onde haviam enforcados é que em algumas tradições ali se encontrava a erva chamada mandrágora. Reza a lenda que os homens enforcados ejaculam e o sêmem que cai na terra produz esta erva especial muito parecida com um homúnculo, por isso ótima para magia.

    A deusa Hécate também era chamada de Hecatae, pois ela também podia se apresentar sob três formas, a jovem, a mãe e a avó, assim como a lua aparece sob três formas, a crescente, a cheia e a minguante. Não vemos a lua nova e esta é associada a Lilith, outro ser do submundo relacionado a magia em várias correntes antigas e atuais e que aparece em vários contos mitológicos como uma deusa-mulher-demônio. Na tradição cabalística Lilith foi a primeira mulher criada por Deus, porém como não se submeteu ao outro sexo foi jogada fora do paraíso e condenada ao inferno.

    Hécate é cultuada até hoje nos rituais wiccans.

    Outra filha de Hécate foi Medéia, em outros contos era sobrinha de Circe. Era uma feiticeira poderosa e que aparece nos contos de Jasão e os Argonautas. Medéia era capaz de devolver a juventude às pessoas. Se apaixonou por Jasão e o auxilou na empreitada contra seu pai, o rei Eetes da Cólquida. Através de seus sórtilégios Jasão pôde vencer os touros que soltavam fogo pelas narinas e lavrar os campos, e vencer o exército nascido dos dentes da Equidina, e assim levar o velocino de ouro de volta à Tessália. Medéia possuía uma carruagem de ouro e pedras preciosas puxada por serpentes que desciam dos céus durante a noite, hora em que praticava sua arte. Existem muitas contradições sobre esta personagem, mas em uma delas, traída por Jasão, mata a rival e vinga-se do marido matando os filhos.

    Na mitologia, ou no paganismo os rituais de mulheres feitos para mulheres e somente para olhares das mulheres ainda hoje é um tabu ao sexo masculino, talvez a fonte de todas as atribulações passadas pelo sexo feminino, até mesmo ao surgimento de sociedades secretas tidas como masculinas.

    Os pensamentos de elevada moral e não subserviência daquelas que pereceram pela brutalidade, incompreeensão e mesmo interesses excusos de seu sexo companheiro não apagaram a chama que ainda vive e queima no coração das bruxas modernas.

    A wicca, a religião do velho mundo ainda conserva viva o ideário da deusa mãe do poder da mulher.

Davi de Michelângelo e Galathea de Pigmaleão

       Quando Michalangelo concluiu seu Davi, após três anos, (1501-1504), reza a lenda que ele olhou para a obra e disse: “agora fala”, tão orgulhoso que ficou com a perfeição de uma de suas mais famosas obras. A encomenda da obra, foi rejeitada pelos principais mestres renascentistas antes de Michelângelo receber a incumbência. As formas esculpidas no mármore ressaltaram o realismo do corpo nu, e as formas arrendondadas (dizem que com uma certa semelhança com seu criador), não retratavam o Davi enfrentando o Golias, mas sim se preparando para o confronto com o gigante nefelim.

    Uma lenda grega que pode nos remeter à lembrança deste fato é a de Pigmaleão e Galathéa. Pigmaleão era uma escultor que desenvolveu misogenia, tinha horror às mulheres, para ele todas eram cortesãs e libertinas, e por isso esculpiu a mulher perfeita e infortunamente se apaixonou perdidamente por ela.

    Para sorte do Pigmaleão (engraçado como o nome dele começa com Pig, como porco chauvinista que ele era), Afrodite a deusa do amor atendeu suas preces e como não conseguiu encontrar para ele a mulher ideal, transformou a estátua em mulher, que foi chamada de Galathea.

   Em um conto do mestre de ficção científica Isaac Asimov, O Homem Bicentenário, já consagrado nas telas do cinema, Galathea é um modelo assim como Andrew Martin, que passa o filme lutando pelo direito de ser humano.

   

66 anos do genocídio japonês!

        Hoje, dia 9 de agosto, há exatamente 66 anos, a última bomba atômica batizada de Fat Man, caiu sobre a cidade de Nagasaki. A cidade de Hiroshima havia sido bombardeada três dias antes, na data de 6 de Agosto de 1945. Este fato marcou realmente o fim da Segunda Guerra Mundial. Sabemos hoje que a guerra já estava ganha, que as forças alemãs se encontravam arrasadas e que as japonesas não ficavam atrás. Mesmo assim as forças americanas usaram a arma mais poderosa de destruição em massa criada pelo homem com a justificativa de forçar a rendição japonesa. Mas se render quando não há mais o que lutar?

    A demonstração da força bélica americana marcou a segunda metade do século XX e se tornou pior quando a URSS também desenvolveu a tecnologia em agosto de 1949. O terror rondou a população mundial  durante o período conhecido como guerra fria.

    Tanto Hiroshima, quanto Nagasaki, geograficamente se situavam entre vales. A explosão foi estrategicamente planejada para causar o maior estrago possível, apesar de que ninguém sabia exatamente quais seriam as exatas consequências da nova tecnologia.

    Little Boy, foi detonada sobre Hiroshima e causou a morte imediata de mais de  250 mil pessoas. Tudo foi destruído em um raio de dois quilômetros e meio. A radioatividade se espalhou provocando  chuvas ácidas e contaminações no meio- ambiente.  Para os sobreviventes restaram suas cidade destruídas e a morte pela radioatividade, até hoje um grave problema para os descendentes, inclusive para alguns que moram na comunidade japonesa brasileira, pois o Governo japonês estava negando o custeio do tratamento aos que moram fora do território. Um problema que parece estar sendo resolvido.

O Memorial da Paz de Hiroshima e o de Nagasaki contêm um enorme acervo cultural mundial, e mantêm hoje a lembrança do genocídio japonês como um exemplo de apelo à PAZ no mundo.

Teoria Queer

Estive evitando dar opiniões sobre este assunto, mas quer queira ou não a Teoria Queer está entrando no Brasil, depois de ter tido sucesso por onde passou nos EUA. Antes de se classificá-la como gay, algo muito simplista, pensem nela como uma corrente pós modernista, necessária às demandas de uma escola democrática e de um novo currículo que acompanhe a evolução histórica e cultural da sociedade, brasileira e mundial. Coloco aqui para vocês apreciarem dois vídeos, um deles produzidos pela Disney PIXAR.

Fora isso, o que agitadores que pensam o que Deus quer ou deixa de querer que procurem um psiquiatra, estão delirando!
A sociedade está a beira de uma grande mudança, e  esta mudança vai começar pela escola. Esta não deve ser fonte de sofrimento para aqueles que a frequentam, e sim de conhecimento, de libertação de preconceitos, das amarras dos costumes bárbaros que tendem a separar o ser humano em grupos opositores.

Milheres de adolescentes homossexuais sofrem buylling na escola. Eu fui um exemplo. Durante todo o Ensino Fundmaental e Médio eu vivi com receio de ir até a escola e enfrentar  a realidade que lá me aguardava. Neste momento eu desisti de conhecer, de estudar, quase de viver. Desejo que somente fui reencontrar novamente durante o Ensino Superior e que me acompanha e me acompanhará por toda a minha vida. Ninguém precisa sofrer e passar pelo que passei. Sei que muitos professores estão fechados a estas idéias, outros não acham que isso é dever da Escola, e é por estes e pelos outros que muitos como eu desistem de sua busca, por isso esta é a hora da mudança.

Encontrei alguma dificuldade em postar o vídeo do Vimeo. Porém deixarei o link aqui.

http://vimeo.com/24369234

 

 

Comunidade professoras e professores no Orkut

10.000 membros 

 

Nem toda a maioria das pessoas desta comunidade sabe que ela pertencia à nossa querida Karina, e como ela não podia estar moderando-a o tempo todo, passou a moderação pra mim, e tenho cuidado dela com muito carinho e todo o respeito que nossa profissão merece.
Hoje 12/05/2006, estamos comemorando os dez mil membros da comunidade Professoras e Professores, e avaliando tudo o que fazemos aqui, posso dizer que a comunidade alcança os fins determinados desde sua criação, portanto quero parabenizar a todos e a todas que aqui estão, e que continuemos sempre com muita força e perseverança, trocando informações, reclamando das mazelas da profissão, e muitas vezes batendo na mesma tecla em assuntos às vezes desagradáveis, porém com esperanças no futuro e no amanhã.
Um grande abraço a todos e obrigado pelo apoio!!!

O link da comunidade é :

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=215635

Falando sobre orkut – Comunidade Políticas Educacionais

 

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=8700942

Aos amigos da comunidade Políticas Educacionais aqui estão as regras para fazer parte de nosso círculo de discussãoes:

1- Esta é uma comunidade para se discutir política e educação. Qualquer desvio e apagarei o tópico.

2- Não aceito propagandas na comunidade. O tópico também será apagado.

3- Vamos manter sempre o debate a um nível de educadores. Ataques pessoais serão repreendidos uma vez, e na reincidência o membro será expulso.

 

Marcelo Enrico – Moderador